Achei interessante...

14:37 Postado por Teixeira

Acabei de ler um livro, Virando Gente Grande, de Sofia Esteves do Amaral.

Fala sobre as diferentes gerações que se encontram no mercado de trabalho: os veteranos, os babyboomers, a geração X e a geração Y. Mais ou menos correspondem aos que nasceram nos seguintes períodos: 1920-1943; 1945-1960; 1961-1980; 1981-....

Dá umas boas dicas para os jovens. Uma delas é baseada em um estudo realizados nos EUA por James Waldroop e T. Buttler, psicólogos e diretores do programa de desenvolvimento de carreira do MBA da Harvard Business School. Dizem que é possível identificar nas pessoas a manifestação de oito "interesses vitais profundos".
São eles:
  1. Aplicação de tecnologia
  2. Análise quantitativa
  3. Desenvolvimento de teorias e pensamento conceitual
  4. produção criativa
  5. Administração de pessoas e relacionamentos
  6. Aconselhamento
  7. Controle empreendedor
  8. Influência por meio da linguagem e das idéias
A identificação de quais desses nos move é fundamental para a escolha do caminho profissional a seguir.

Parei aqui para registar duas coisas que me chamaram a atenção:
  • uma frase de Galileu Galilei: "Não se pode ensinar coisa alguma a alguém, pode-se apenas ensinar a descobrir por si mesmo". O Jorge Fortes costuma dizer: "Não sabemos o que não sabemos". Pode parecer óbvio, mas é uma tremenda verdade. Uma coisa é certa, se queremos aprender devemos ter uma atitude de humildade de quem não sabe e quer saber.
  • Sobre histórias em quadrinhos... A autora descreve a trajetória do presidente da Reckitt Benckiser Brasil, Carlos Dan Trostli (http://www.reckitt.com.br/site/pt/) e fala de como seu pai agia: "Atento ao potencial do filho, o pai começou a incentivá-lo a aprender mais, motivando-o sempre de maneira criativa. Em vez de dizer: "Você tem de aprender tal idioma", ele dava ao filho gibis e revistinhas escritos em outras línguas, apostando que a curiosidade do garoto o levaria a desejar decifrar aqueles códigos desconhecidos. Trostli é fluente hoje em 3 idiomas.
E para terminar, vi um artigo sobre o livro "O Clube do Filme" e não pude deixar de lembrar da Cinemateca do Montreal. São mais de 200 filmes! Quanto não dá para se aprender. Quem topa fazer sessões de video para trocar idéias depois? Aí vai o link para quem se interessar:

Abç a todos
PS: não sei onde vai cair este post, se atrapalhar o visual do que estão anunciando é só deslocá-lo para outro lugar.

0 comentários: